Krön – Unexpect

Unexpect é uma janela crua e poderosa de como sonoridades distintas podem ser combinadas em uma faixa final poderosa, sem excluir raízes ou raça.

Krön é “um projeto apaixonado sobre raça e sociedade. Um trabalho de amor, solidariedade e responsabilidade“. Uma frase que descreve um projeto. É tudo o que sabemos sobre Krön. O resto, tudo o que é escrito nas linhas que se seguem, vem das nossas cabeças. É a interpretação simples e mágica de uma belíssima primeira faixa – e vídeo – deste artista e músico Português, e do projeto criativo que o rodeia. Unexpect é como o nome, uma viagem incrivelmente poderosa através da música e do som. E uma que, para nós, tem como destino um lugar muito necessário. O lugar da luta por uma causa humana de vários séculos: a igualdade racial e a diversidade cultural. É também uma faixa que fala mais alto do que cada um dos elementos que a constitui. Uma experiência hipnotizante que não deve deixar ninguém indiferente.

O ambiente eletrónico e a forma como cada pedaço de sonoridade foi montado para se traduzir em conjunto é único e impactante. Há uma infinidade de culturas, e há também uma sensação de surpresa e aceitação na forma como os vários elementos distintos contribuem para a criação de uma peça única de arte musical. E na forma como com essa obra de arte, nos sentimos fortalecidos.

Tudo tem início com uma sensação e sonoridade nostálgica. As imagens que desfilam no início do video que ilustra Unexpect, remetem-nos a uma época não muito distante. Uma época onde o que é permitido a certas raças não é permitido a todas as outras. As imagens retiradas de clips de rua com talvez algumas décadas, funcionam ao mesmo tempo como uma ironia e como um retrato real de uma época – que não estará assim tão distante em mentalidades. Mas, tal e qual como sentimos facilmente ao ouvir o tema, este sentimento nostálgico e de aparente desgaste, rapidamente desaparece com a introdução dos modernos elementos eletrónicos. O aparecimento dos sons tribais coincide com o aparecimento da personagem principal. E à medida que a dança – este sentimento não-extinto de perseguição a uma raça – evolui, e a brutalidade e o fracasso dos direitos humanos são simbolizados, a cadência também aumenta. De uma forma forte, Unexpect representa uma corrida ao encontro do nada. Um lugar escuro onde não podemos ser nós mesmos. Mas é também, e sobretudo, uma necessária corrida pela liberdade de expressão (em todas as suas formas) de culturas, raças, orientações e acreditares distintos.

Na maioria das vezes, as nossas diferenças como seres humanos são ainda subestimadas. Unexpect é, para nós, e segundo a nossa interpretação, uma janela crua e poderosa de como sonoridades distintas podem ser combinadas em uma faixa final poderosa. Sem excluir as raízes ou a cultura de alguém, mas abraçando-a e deixando-a resultar em algo novo, de genuíno e de poder. Para os ouvidos de todos, como um direito humano básico, e para a interpretação de cada um, como a cultura sempre deve ser.

Unexpect é uma música de Krön que ganha vida com a ajuda de Kila Munolum, e que resulta do trabalho dos creativos H+F – Helen Aschauer (também coreógrafa) e Fábio Mota (também DF/Editor, com a colaboração do Armazém Criativo. A sua interpretação como uma forma (ou uma infinidade de formas) de arte também é subjetiva aos sentimentos e valores de cada um. E é, nesse sentido, uma oportunidade única de abraçar a diferença como uma forma valiosa de humanidade.

P.S. Esta é também a primeira música a ser publicada simultaneamente nas duas versões da WtMM, em Inglês e Português. Numa época em que a intolerância se alastra inexplicavelmente, fazêmo-lo pela urgente questão da igualdade. Todas as pessoas (e expressões artísticas) merecem as mesmas oportunidades, independentemente de sua raça, género, orientação sexual ou crenças. E todas e cada uma merece ser respeitada e valorizada pelo que a torna diferente e única. A música e a cultura (como a vida) deveriam sempre permanecer uma forma genuína de celebração e apreciação das nossas diferenças e resistir sempre às tentativas de uniformização ou de segregação das mesmas.